Acne na mulher adulta

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Olá meus amores tudo bem??

Hoje a matéria foi escrita pela nossa Top Dermatologista Dra Maria Paula, e trata sobre um assunto bem importante que é a Acne em adultos! Vale a pena conferir!!

Para quem ainda não me segue instagram @natinahas Vem, sempre tem novidades por lá!

Acne

 

A acne, além de acometer um grande percentual dos adolescentes, pode atingir também mulheres na idade adulta. A doença pode surgir nesta fase da vida ou ser resultado da persistência da acne juvenil.

Pode surgir em decorrência de alterações hormonais devidas a disfunções ovarianas (a mais frequente é a síndrome dos ovários micropolicísticos), alterações das glândulas supra-renais ou um aumento da sensibilidade da pele aos hormônios androgênicos (masculinos), responsáveis pelas manifestações da doença.

Apesar da acne da mulher adulta estar relacionada ao aumento da ação dos androgênios, muitas vezes os exames laboratoriais estão dentro de níveis normais, caracterizando, então, uma maior sensibilidade da pele a estes hormônios.

Clinicamente, as lesões costumam ser mais profundas, formando pequenos nódulos avermelhados e doloridos, com menor presença de pústulas (lesões com pus). As áreas mais atingidas são o queixo, mandíbulas e pescoço. Estão presentes também cravos abertos (pretos) e fechados (brancos).

Outras características que podem estar acompanhando a acne da mulher adulta, devido à ação dos androgênios, são o aumento da seborréia, aumento de pêlos e queda de cabelos. Em alguns casos pode ocorrer também irregularidade menstrual.

Confirmada a influência hormonal na causa da doença, o tratamento pode ser feito com determinados tipos de contraceptivos orais, principalmente aqueles que contenham um componente que atue contra o hormônio masculino (anti-andrógeno) ou bloqueadores dos receptores hormonais, que impedem a ação do hormônio sobre a pele, como a espironolactona ou ciproterona.

Medicações de uso local e peelings superficiais também são importantes no combate à acne. Casos graves podem ser tratados com a isotretinoína (Roacutan) associada a contraceptivos ou antiandrógenos.

A acne da mulher adulta pode ser confundida com a ROSÁCEA, que é uma doença inflamatória crônica que afeta principalmente os adultos após os 30 anos de idade, sendo mais frequente nas mulheres.A aparência é semelhante nas duas patologias , porém as causas são diferentes e o tratamento também.

A causa da rosácea é desconhecida. O parasita Demodex folliculorum, presente nos folículos pilo-sebáceos, parece estar envolvido com a doença apenas de forma oportunista. Predisposição pessoal e alterações gastrointestinais também podem ter participação na causa da doença.

Certos alimentos podem piorar o quadro em alguns pacientes (café, bebidas alcoólicas, picles, pimenta e molhos quentes). Além disso, frio e calor intenso, assim como a exposição solar, podem estar implicados na piora das lesões. A pele danificada pelo sol ao longo dos anos também pode predispor ao surgimento da doença.

A doença atinge principalmente a região central da face. O quadro inicia-se por vermelhidão, a princípio transitória, mas que depois torna-se persistente. Com a progressão da doença, surgem também pequenos vasos sanguíneos dilatados (telangiectasias), lesões avermelhadas e elevadas (pápulas) e pústulas (pontos amarelos), que parecem espinhas, daí a denominação acne rosácea, pela semelhança com a acne.

Casos mais graves podem atingir áreas extensas da face, com inflamação e edema da pele, formando placas avermelhadas e nódulos. Em alguns pacientes podem ocorrer alterações oculares inflamatórias, como conjuntivite ou inflamação da córnea, pálpebra e íris.

A rosácea é uma doença de curso crônico e não existe um tratamento que a elimine definitivamente, mas ela pode ser mantida sob controle. Deve-se evitar os fatores que provocam a sua exacerbação, como: frio intenso, sol e alguns alimentos., caso se perceba que pioram o quadro.

O tratamento da rosácea inclui o uso de antibióticos por via oral até se obter a melhora, quando a dose deve ser diminuída gradativamente. A manutenção pode ser feita com antibióticos específicos, de uso local.  A indicação do tratamento adequado e a sua duração vai depender da intensidade de cada caso, devendo ser definida pelo médico dermatologista. As telangiectasias (vasos) podem ser esclerosadas com laser de Nd:yag como o cool glide da plataforma XEO. O tratamento do rinofima é cirúrgico, podendo ser utilizado o laser de  CO2.

Estas duas patologias , a acne e a rosácea são muito confundidas e para o sucesso no tratamento é necessário descobrir qual a sua doença.

 

Novos tratamentos também estão sendo utilizados para tratar a acne como:

  • Tazaroteno: derivado do ácido retinóico de última geração, usado sob a forma de creme e ideal para formas leves de acne (graus I e II).
  • Uso de retinóides tópicos, associados ou não a AHA;
  • Terapia fotodinâmica: irradiação das áreas afetadas com luz após a aplicação de uma substância que reage com a lesão da acne e absorve melhor a luz, levando à sua destruição.
  • Pulso de antibióticos: novos antibióticos, utilizados por curtos períodos a intervalos determinados de tempo.
  • Fotomodulação: uso de LEDS(lasers de emissão de diodo de baixa potência) associados a peelings.

A escolha do tratamento ideal vai depender de cada caso e de cada fase da acne, sendo importante uma avaliação detalhada da paciente pelo seu dermatologista.

 

Dra Maria Paula

269770_1630686826334_784807_n

 

Espero que tenham gostado!!

 

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Twitter 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*